Como recorrer de uma multa imposta a um veículo desativado

O recurso de uma multa em um carro baixado é semelhante ao de qualquer outra infração, mas devemos prestar atenção à elaboração e apresentação de sua argumentação.

A violação de um carro descomissionado pode surgir em diferentes situações. Entre as causas para receber uma multa quando o carro já está fora de circulação estão erros de identificação ou mesmo um atraso na reivindicação da penalidade. O remédio que deve ser apresentado para remover a penalidade é semelhante ao de qualquer multa de trânsito , mas devemos prestar atenção especial à redação e à abordagem do argumento.

Multas com interesses

Uma multa pode aparecer depois de um longo tempo, mesmo quando o veículo sancionado já tiver sido cancelado. Se a infração permanecer em vigor, pode envolver um pedido de juros e encargos que aumentem o montante e possam comprometer o patrimônio do proprietário. Contra este tipo de multas, um apelo pode ser feito à Direção Geral de Trânsito correspondente Detran MG.

A possibilidade de recurso é encontrada no espírito da lei, a ponto de ser incluída na forma do próprio ato infracional . A partir daí, a subseqüente apresentação do recurso envolve um procedimento administrativo simples, que nem sempre requer a mediação de um advogado ou gerente. Em 95% dos casos, os recursos de insatisfação com infrações de veículos nas vias públicas são resolvidos em favor da Administração.

Tudo bem com um carro antigo

O caso de uma multa reivindicada em um veículo desativado pode ser devido a uma miríade de fatores e sua resolução administrativa não difere muito de qualquer outro processo de reivindicação.

A infração de um carro cancelado pode ser devido a um erro na identificação de um veículo ou um atraso no envio da multa pela Direção Geral de Trânsito.

  1. Em caso de erro na identificação de um veículo , pode-se demonstrar facilmente que é certo o proprietário do veículo, uma vez que o display inferior uma data anterior à data da multa . Isto pode ser verificado no Detran MG, onde, depois de verificar o lado negativo, a multa no mesmo procedimento e sem efeito ex oficio, sem sequer fazer um formulário de pedido.
  2. Se a data da multa é antes do chão do veículo , ou seja, quando o carro ainda circula, ele terá que seguir os passos da notificação relevante, sem a qual não é nenhuma obrigação de pagar. Esta notificação é feita no endereço mostrado no título do carro em questão. Nesse caso, a multa poderá ser prescrita , o que deverá ser demonstrado pela reivindicação correspondente. Haveria, na verdade, uma falta de notificação regulamentar da dívida, o que pode anulá-la.A Lei de Trânsito indica que a prescrição de uma multa ocorre quando a administração excede o tempo de notificação . A expiração é baseada na infração:
    • O das folhas é de três meses.
    • O dos graves, de seis meses.
    • O muito sério é válido por um ano.

    Se a notificação for feita a tempo e forma, o portador pode enviar as alegações correspondentes, com as quais o tempo começará a ser executado novamente. Neste caso, a Administração terá quatro meses para responder, após o que, e se não, a multa expirará.

    Se a notificação foi enviada e o endereço não foi recebido, a Direção Geral de Trânsito pode exigir o pagamento da dívida mais juros .

    Em numerosas ocasiões, quando você altera seu endereço, esquece que o veículo descarregado ainda aparece no endereço.Se notificada, a multa será válida mesmo que o carro seja cancelado.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *