Empréstimos para Autônomos: Entenda como funciona o empréstimo para autônomo

Os autônomos são, muitas vezes, profissionais diferenciados que são capazes de faturar de forma independente e organizada. Durante a crise, essa prática tem ajudado a levantar o país, segundo alguns especialistas. Outros a apontam como um sinal negativo para a economia nacional.

O fato é que os empréstimos fazem parte da realidade dos microempresários, então, como funcionam exatamente os empréstimos para autônomos?

Sou autônomo. É mesmo recomendado fazer empréstimos?

É natural que pedir empréstimos provoque insegurança. Não é o cenário ideal já que muitas pessoas associam isso a um descontrole financeiro. Entretanto, os empreendedores precisam impulsionar seus negócios e manter a competitividade; um crédito a mais é indispensável.

Além disso, os empréstimos para autônomos acabam sendo uma necessidade para algumas pessoas porque, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) esses profissionais ganham 24,4% a menos que a média nacional.

As desvantagens e as resoluções para os empréstimos para autônomos

Selecionamos a seguir, de forma sucinta, 3 principais problemas que podem ser encontrados e as possíveis soluções. Confira:

1.      Impossibilidade de comprovar a renda

Uma das soluções é simplesmente pensar melhor nas despesas atuais e futuras e se organizar para fugir da inadimplência. Isso porque mesmo sem comprovar renda é possível conseguir o empréstimo por meio de um cadastro regular nos órgãos de proteção ao crédito.

Instituições financeiras online geralmente não pedem comprovante de renda. Aproveite essa oportunidade, abra sua mente e não abra mão das simulações e contratações via internet.

Outra solução é pensar mais alto e, praticamente sem burocracia nenhuma, entrar no Portal do Empreendedor e ser um MEI (microempreendedor individual). Assim, além de poder comprovar sua renda, você pode usufruir de alguns programas e linhas de crédito exclusivas para esse tipo de cliente.

2.      Juros mais altos

Uma solução é conceder algum bem como garantia. Veículos ou imóveis são os mais comuns.

Além do mais, você pode conseguir alguém que seja seu avalista. Essa pessoa é capaz de contribuir positivamente com a sua contratação por disponibilizar a própria renda ou bem como garantia.

Apesar de também provocar certo receio, a utilização dos bens é benéfica por ser um meio para diminuir as taxas de juros e aumentar o limite de parcelas.

3.      Ter necessariamente o nome limpo

Procure mais! Essa é a solução. Existem sim empresas seguras que fazem o empréstimo para autônomos negativados. Nessa situação, porém, é preciso que você esteja com todos os cuidados necessários na ponta da língua para não sofrer um golpe.

E quais são os cuidados? Caso a empresa solicite algum depósito antecipado — ou alguma taxa que desbloqueie o seu empréstimo — fuja. Isso não existe no mercado dos empréstimos. Uma vez aceito o seu pedido, você já deve receber o dinheiro imediatamente.

É muito comum também que para a empresa conceder o empréstimo para um trabalhador informal com o nome sujo, ela restrinja o crédito. Caso a proposta seja surreal de mais, tente pesquisar mais a conduta da empresa (no Google mesmo ou nos portais de reclamações).

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *